Enveno-me


Enveno-me por coisas enfermas,
mas não enfermas de fisíco
mas enfermas de dor,
dor que não e feita em feridas,
mas dores feitas em palavras má
consebidas, palavras que por obrigação
tu escutas mas não porque fostes forçado,
mas sim porque escutates por seres
ditas do nada, palavras que não se
pode ignorar que porem nunca ira ajudar.

Mais sim enfermizar,
é uma dor que não vem de fora,
mas sim uma que vem de dentro
uma dor que aperta,
que fragela.

Mesmo que não possas escutar
mas o som não e só feito de audição,
e sim e feito de vibração.

Um surdo sofre mais por escutar mais,
não com os ouvidos mais com o coração,
por sentir a pureza da vibração.

O pior de saber de tudo,
é que coração não passa de musculo,
é simplesmente um bem vital, e que os
sentimentos nós guardamos em nossa
cabeça, na grande caixa biologica
misteriosa, que ao mesmo tempo também
eletrônica por natural e por natureza humana,
também temos enérgia não deixamos
de ser maquinas, mais porque essas maquinas
são tão imperfeitas?
Que guarda dor e causa dor.

Quando entedemos e paramos de causar dor,
o pior de tudo é aceitar dor,
não por obrigação,
mais sim por natural de tudo que nos rodeia e
nos tráz por automatico em cenas surpresas.

P.S.A.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: