Um dia lindo para morrer

Um dia lindo para morrer

Morrer para o passado
Morrer para o cansaço
Morrer para o antigo
Morrer para o enterrado

Um dia lindo para morrer

Morrer para o que não sou
Morrer para o que não fui
Morrer para o que não serei
Morrer para o que não transformei

Um dia lindo para morrer

Morrer para o que eu não quero
Morrer para o que eu não quiz
Morrer para o que eu não tive
Morrer para o que eu não terei

Um dia lindo para morrer

Morrer para o que eu não disse
Morrer para o que eu não direi
Morrer para o que eu não calei
Morrer para o que eu não gritei

Um dia lindo para morrer

Morrer para o não pertencer
Morrer para o não saber
Morrer para o não entender
Morrer para o não viver

P.S.A.

Outrora

Outrora vejo
Outrora escuto
Outrora falo
Outrora Tudo

Outrora

Outrora sim
Outrora não
Outrora Tudo
Outrora nada

Outrora

Outrora aqui
Outrora ali
Outrora vai
Outrora vem

Outrora

Outrora alguem
Outrora ninguem
Outrora tem
Outrora não tem

Outrora é tudo
Outrora é nada

Outrora

P.S.A.

Minha realidade monotona

Dessa vez eu não escrevi, eu produzi o meu poema.

Nada a declarar

Espelho

Ao olhar e observar o espelho, desmantelo todas as teorias do inverso ao todo.
O que devo pensar ao observar e logo tenho um raciocinio logico.
Vejo minha imagem semelhança refletida, mas qual lado reflete? Quem quebra o espelho?
Este lado ou o outro lado.
Creio que a unica coisa a se alterar são as direções polares, somente isso.
Ao observar nosso reflexo vemos os mesmo gestos, as mesmas imagens desse lado.
Um mundo paralelo ao nosso com direções invertidas.

P.S.A.

Morte

Sorte daquele que teve o conforto por morrer de velhice,
infermidades ou acidentalmente.
Pois nos tempos de hoje morrer de infermidade ou acidente,
é somente um previlegio para os mais altos padrões sociaveis,
nos tempos de hoje morrer de infermidade velhice ou acidentalmente,
para nós pobres quase não é mais possivel.
Está mais facil de te perder-mos nossas vidas pelas mãos de
outro igual a nós, brutalmente e violentamente, sem nenhum minimo
de respeito pelas nossas igualdades e respeitos.

P.S.A.

Desistimos ao pensar

Porque desistimos ao pensar.
Ao pensar em uma possibilidade, logo vemos sua dificuldade.
Quando pensamos em algo ao fazer logo pensamos no trabalho
a ser executado, pensamos nos erros dessa operação e logo
desistimos da ação.
Já quando fazemos algo sem pensar, quer dizer no impulso
sem raciocinio, logo apos ter feito pensamos no que deu
errado e isso acaba nos aterrorizando, e mesmo que de certo,
pensamos em nosso acerto e nas proezas do que conseguimos.
Quer dizer nada nesse mundo é feito sem pensar seja no
automatico raciocinio ou planejado.

P.S.A.

Revolta (criado em uma epoca em que eu me perdi)

É SÓ UM GRITO DE REVOLTA E DOR QUE ADORMECE MEU CORAÇAO, ESQUECENDO O QUE É BOM,
E SÓ UM MODO VIVER SEM A NIGUEM PERTENCER,BATENDO E APANHANDO BRIGANDO PRA VIVER,
É SÓ UMA REVOLTA SEM CAUSA QUE CRESCE A CADA DIA INFERNIZANDO A MINHA VIDA,
É SÓ UMA QUADRILHA QUE ROUBA E MATA SONHOS E NOSSA VIDA,
É SÓ UMA MEDIDA QUE TERMINA UMA RATA DE BATIDA,
É SÓ UMA FORMA DE ENCARAR O MUNDO COM ARMADURAS FORTES E AGRECIVAS,
É SO UMA CONTINUAÇÃO DE UMA MENTE PERTUBADA E PERDIDA.

Buscando entender

Olá sou um rapaz tentando entender e muitas coisas e até tentando explicar. Não sou o mais perfeito muitos o mais errado, posso até errar ou acertar, mas nunca desisto de tenta.
Posso ser um ser tão bondoso quanto o mais odioso dos andantes racionais, também posso ser o maior dos idealistas assim como também o pior dos pessimistas. Não vou discordar das palavras aléias, pois também podem ser a mais pura verdade assim como mais pura asneira.
Como posso eu definir o bom ou maléfico, pois muitas das pessoas não falam o que acham certo. Não posso discordar de seus medos, pois olhar nos olhos e mais difícil que calcular a matriz central do universo e mesmo assim erramos mesmo ao olhar nos olhos e entendermos o certo de fato.
Todos nós tentamos, mas nem os maiores filósofos da psicologia conseguem entender o exato pensamento do homem antigo ao moderno, somos tão escuros quanto ao fosco do perto e tão ocultos quanto o maior segredo de quem mato Kennedy.
Quem somos afinal, o que devemos fazer e para que somos feitos afinal, qual papel a desempenhar na natureza que era tão perfeito que a desfiguramos como um rosto mergulhado em líquidos termados de alto calor.
Uma disfunção da natureza, uma experiência de um ser extraterrestre que deu errado.
Não acho que é pra tanto, mas ainda procuramos nossa função enquanto isso vou tentando fazer de minha vida algo útil para que eu não errei tanto então.

P.S.A.

Enchergares

Como posso errar, se o erro ja foi consebido
Apenas tento entender como posso com o bandido
Não preciso roubar nada, nem a fama dos mais vistos
Mas posso simplismente persoadir o roubo do bandido
Transformando seu roubo em erro mais visto
Pintando os quadros com cenas do que foi perdido

P.S.A.

« Older entries Newer entries »