Um dia lindo para morrer


Um dia lindo para morrer

Morrer para o passado
Morrer para o cansaço
Morrer para o antigo
Morrer para o enterrado

Um dia lindo para morrer

Morrer para o que não sou
Morrer para o que não fui
Morrer para o que não serei
Morrer para o que não transformei

Um dia lindo para morrer

Morrer para o que eu não quero
Morrer para o que eu não quiz
Morrer para o que eu não tive
Morrer para o que eu não terei

Um dia lindo para morrer

Morrer para o que eu não disse
Morrer para o que eu não direi
Morrer para o que eu não calei
Morrer para o que eu não gritei

Um dia lindo para morrer

Morrer para o não pertencer
Morrer para o não saber
Morrer para o não entender
Morrer para o não viver

P.S.A.

Anúncios

1 Comentário

  1. nara said,

    25/01/2010 às 0:37

    adorei esse poema…..gostei bastante do site!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: